quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Outro ilustre jaguarense em Guaporé

Serafina, Vespasiano e o filho Luiz Vespasiano
Serafina Corrêa e Vespasiano Corrêa são dois municípios gaúchos, antigos distritos de Guaporé, fundados respectivamente em 22 de julho de 1960 e 28 de dezembro de 1995, que tiveram suas denominações originárias de homenagens ao casal cuja passagem pela região, embora curta, foi marcante política, social e culturalmente.
A colônia de Guaporé foi criada em 1892, em terras pertencentes aos municípios de Lajeado e Passo Fundo. Em 1899, o jaguarense Engº. Vespasiano Rodrigues Corrêa, que trabalhava na Secretaria de Obras Públicas como agrimensor, foi designado pelo diretor da Comissão de Terras, Engº. José Montaury de Aguiar Leitão, para um trabalho demarcatório de lotes em Guaporé, com a incumbência de fazer cumprir a lei devido à ocupação de terras do governo por posseiros. Com medida variável entre 25 e 30 hectares, foram demarcados 5000 lotes.
Em 20 de fevereiro de 1900, o nosso conterrâneo assumiu oficialmente a chefia da Comissão de Terras de Guaporé.
Em 11 de dezembro de 1903, pelo decreto nº. 664, foi instituído o município de Guaporé, tendo como primeiro intendente o Engº. Vespasiano Corrêa, empossado em 1º. de janeiro de 1904. Então se projetou a cidade de forma arrojada para a época com quadras de 100m por 100m e avenidas de 25m. Até hoje seu Plano Diretor segue as normas delineadas há mais de 100 anos (mapa de xadrez regular em forma de quadrículos modulares), mantendo-a como uma das mais bem traçadas do Estado.
Para ser a residência do primeiro intendente do município, em 1902, edificou-se o prédio do atual Museu e Arquivo Municipal, sito à Avenida Alberto Pasqualini, 931.
Denomina-se Vespasiano Corrêa a praça central da cidade, muito arborizada, localizando-se ali a Prefeitura e a Igreja, rodeados pelas principais vias do município.
Vespasiano era filho de José Vicente Corrêa e Maria Carolina Rodrigues Corrêa e nasceu em 1871. Formou-se em Engenharia no Rio de Janeiro e casou-se com Serafina Corrêa na cidade de Rio Grande. Faleceu prematuramente, aos 38 anos de idade, em Pelotas. A família, então, já morava em Porto Alegre, quando em 1908 o Engº. Vespasiano teve de se afastar da Diretoria de Terras e Colonização da Secretaria de Obras Públicas, em razão de licença para tratamento de saúde. Desse casamento, nasceu um único filho, Luiz Vespasiano Corrêa, que estudou e casou nos Estados Unidos.
Em 25 de julho de 1985, data do jubileu de prata do município de Guaporé, os seus restos mortais foram depositados no Mausoléu, erguido postumamente em sua homenagem.
Entrevistando o médico anestesista Dr. Alcides Carlos Pinto Corrêa, residente em Porto Alegre, fiquei sabendo que o Engº. Vespasiano era irmão de sua avó Leocádia Rodrigues Corrêa (Querida), casada com Zózimo Corrêa, genitores do seu pai Vespasiano Rodrigues Corrêa, coronel do Exército, já falecido. Contou-me ainda que esta sua avó engravidara na mesma época que uma cunhada sua (?) e que elas teriam combinado dar o mesmo nome se nascessem homens os seus filhos, o que veio a ocorrer, daí sendo batizado o seu sobrinho como Vespasiano Faustino Corrêa (também eram descendentes do comendador Faustino Corrêa), futuro cirurgião em Porto Alegre.

4 comentários:

Casarotto disse...

Muito bom. Vou ver de arranco de minha mae historia e estorias de jaguarao daquele tempo, passadas de boca desde vespasiano, agilberto maia, etc.
Casarotto

Jorge Passos disse...

Muito bom esse resgate que o blog vem fazendo sobre a história desses ilustres jaguarenses!
Abraço

Anônimo disse...

Bom Dia José Alberto!
Interessante informação.
Uma pergunta: O Zózimo Corrêa era o pai da D. Isabel Ribas? Eu lembro, que na minha infância, ouvi falar através de uma sra. que trabalhou lá em casa, ela dizia que havia trabalhado na casa do Zózimo Corrêa e que ele era o pai da esposa do Carlos Alberto Ribas!
Será o mesmo? Abraços
Zilda Azevedo

JASouza. disse...

Boa tarde, Profª. Zilda:
Dr. Alcides Carlos me confirmou que Dª. Isabel era irmã do Cel. Vespasiano, seu pai, e portanto filha do Zózimo Corrêa, seu avô.