domingo, 24 de setembro de 2017

EU SONHEI QUE AINDA PROCURAVA GISLAINE

A última fotografia de minha saudosa e querida esposa Gislaine Fagundes de Souza, na véspera de seu passamento.

Pode ser que a tristeza seja natural, mas quem aguenta a dor de uma saudade? Toda uma vida que se dedica a uma pessoa amada e, de repente, somos privados do seu convívio. Tudo ao nosso redor vira lembrança constante de uma sentida ausência. E haja força para se acostumar a uma nova rotina de quebra de hábitos arraigados. Como se fosse ainda aquela presença uma realidade que não aceitamos ser extinta. Tanto desejássemos proporcionar a qualidade de vida que lhe faltou para cumprir a derradeira missão.
Quanta coisa ficou pendente que planejávamos providenciar para seu conforto – atendimento domiciliar para coleta de exame de sangue, consulta médica agendada, tomografia da mandíbula completa, implantes dentários, continuidade de tratamento osteopático, troca de colchão para ortopédico, reforma do banheiro, – tanto que confiávamos na sua resistência até a conclusão dessas tarefas. Nem as lágrimas derramadas são capazes de compensar tantos adiamentos que foram processados.
Tentamos conscientizar nossos filhos de que eles sempre serão o fruto do nosso encontro conjugal, a verdadeira razão de suas existências, dando prosseguimento a futuros descendentes para consolidar uma modesta estirpe e encarando conflitos familiares como um necessário aprendizado para chegar a um entendimento dos valores afetivos. Ela que nem conseguiu enxergar a primavera florescendo, partiu em busca de suas origens, ao encontro daqueles outros entes queridos no plano espiritual.
Ela foi uma companheira das boas e más horas, uma esposa que ajudou a constituir um razoável patrimônio para nossa família, graças a sua noção de economia, garantindo um futuro pecúlio à nossa sobrevivência. E assim conseguimos enfrentar aqueles momentos tão difíceis que culminaram na recuperação plena da saúde de um dos nossos filhos. Agora recentemente tivemos a satisfação de ver o outro filho recomeçar a sua carreira profissional após dois anos desempregado com escassos recursos.
Ela era uma pessoa muito extrovertida, apesar de se tornar bastante carente com o passar do tempo que a imobilizava para se distrair naquelas atividades que lhe causavam prazer – foi colaboradora voluntária na Creche de Mães da Vila Lupicínio, aonde chegou a presidir essa entidade a pedido de seus beneficiários necessitados do recebimento de verbas municipais, E posteriormente veio a exercer ocupações como secretária do Clube da Melhor Idade do Menino Deus, braço direito do presidente Lourival Ávila. 
Gislaine Fagundes de Souza vinha tendo dificuldades para se movimentar com problemas nos joelhos bastante doloridos, definhava com dificuldades de alimentação e de beber água suficiente para estancar uma acelerada desidratação. Teve de ser removida para o Hospital Mãe de Deus, aonde veio a falecer em 21 de setembro de 2017, após três paradas cardíacas. Faltando 64 dias para completar oitenta anos do seu nascimento e deixando em nós esta imensa saudade da sua presença inestimável.

22 comentários:

JASouza. disse...

PROCURANDO GISLAINE

Eu ontem sonhei que estava
Procurando Gislaine,
Eu que tinha tanta certeza
Que ela voltaria,
Já não agüentava
Toda essa dor da sua partida.

Eu que nunca aceitei
Qualquer tristeza em minha vida,
Vou sair por aí
Perguntando agora:
Gislaine, Gislaine, meu amor,
Por que você foi embora?

Ana Maria Silva disse...

Querido amigo e companheiro José Alberto de Souza, é muito difícil perder um pedaço de nosso corpo espiritual, ficamos mutilados, nos falta um membro,muitas vezes o que nos sustenta,mas com o tempo acostumamos com a falta e a dor. Força, conte com os amigos.

Julia disse...

Meus mais sinceros sentimentos.. Imagino sua dor.. Mas o tempo há de ameniza-lá.. Fique com Deus um grande abraço...

Valesca de Assis disse...

Imensa dor deves estar passando, Souza. Nem posso imGinar minha vida sem meu companheiro...recebe a força que nós, amigos, te enviamos e enviaremos sempre! Muito carinho, Valesca e Luiz

Anônimo disse...

Caro escritor e poeta José Alberto, desejo que Deus mande forças e você tenha serenidade para minorar a dor da saudade. FRATERNAL ABRAÇO. Fatima Barreto

Anônimo disse...

Meu caro Souza,
É com muita tristeza que tomo conhecimento do falecimento de Dona Gislaine no último dia 21.
Se tivesse sido informado, com certeza teria levado o meu abraço para ti e filhos.
Não sei o que te dizer, mas peço que recebas o meu fraterno e solidário abraço
Cabeda

Atila Resem Hidalgo disse...

Na próxima quarta feira, eu e Lu estaremos contigo.
Nós todos te amamos e sempre estaremos contigo.

Garoeiro disse...

Caríssimo Amigo José Alberto,
Depois da alegria com que comemoramos seus 80 anos, em 12 de setembro de 2017, numa "semana especial", inclusive, recebemos, agora, nesta crônica de lágrimas, esta que é a mais triste das notícias: Gislaine faleceu em 21 de setembro de 2017!
Choraremos o que for preciso a morte de sua Companheira, mas nossos abraços serão para que você resista, para que persista, com saúde e lucidez, na caminhada longa e linda que até aqui viveram juntos...
Natal, RN, 25 de setembro de 2017.
Garoeiro

Gilberto disse...

Muito Bonito Pai.
Belíssima homenagem e traduz muito bem o que sentimos.
Ainda bem que estamos perto e podemos nos consolar e elevar nossos pensamentos.

Gilberto disse...

Amigo Souza:
Fui surpreendido com essa triste notícia. Sei bem da tua dor e te digo que tens um amigo pra dispores se precisares de um desabafo.
Receba um fraternal abraço

Eulalio Delmar disse...


Meu querido amigo: queria ter participado do adeus final, mas só agora essa triste surpresa chegou. Continuo, como sempre, unido aos sentimentos de todos vocês. Eulálio.

Andréa disse...

Querido José Alberto, a música Trem Bala de Ana Vieira , traduz um pouco do signifacado da nossa trajetória nessa vida. Tem pessoas que passam pelo nosso caminho, deixam marcas e tocam o coração, assim como vocês. Sempre ficará em nossa memória a presença da querida Gislaine que, com o sua conversa e sorriso, conquistou amigos e alegrou nossa sala de espera, assim como a confiança em nós depositada na busca do alívio de suas dores.

"Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em todas as situações..."

"Segura teu filho no colo
Sorria e abrace teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir"

Fica nosso carinho e saudade.
Equipe Relicário.

Alexandre Rubenich Silva disse...

Estimado amigo José. Não tenho palavras para expressar sua difícil perda. Espero que encontre algum conforto em suas palavras poéticas, porque esta é uma maneira de estarmos mais próximos de quem sentimos saudades. Forte abraço.

Playground da Diversão disse...

Força Tio! Nada é fixo nada é permanente grande beijo no seu coração.

Maria da Graça Hidalgo disse...

Tio Tenho a certeza que ela segue em sua jornada rumo ao aperfeiçoamento e espera que nós façamos o mesmo neste plano. Também já sofremos outras perdas e sabemos que precisamos terminar nossa jornada a contendo. Conta com nosso carinho e amor por ti. Estaremos sempre por perto tentando amenizar tua dor. Um beijo tio passarinho.... em EU SONHEI QUE AINDA PROCURAVA GISLAINE
em resposta a PROCURANDO GISLAINE Eu ontem sonhei que estava Procurando Gislaine, Eu que tinha tanta certeza Que ela voltaria, Já não agüentava Toda essa dor da sua partida. Eu que nunca aceitei Qualquer tristeza em minha vida, Vou sair por aí Perguntando agora: Gislaine, Gislaine, meu amor, Por que você foi embora? , por JASouza..

Hilda Terezinha de Souza Pacheco disse...

Tio Sentí muito não poder estar presente num momento tão doloroso. Sei da sua dedicação por anos a tia Gislaine e que nada foi deixado para depois, tudo foi ao seu tempo. Infelizmente temos prazo de validade neste plano e a tia cumpriu sua jornada por aqui. Quero lhe fazer um pedido: cuide-se bem...a vida segue e nós precisamos da sua presença. Um beijo. em EU SONHEI QUE AINDA PROCURAVA GISLAINE

Clarice Villac disse...

Estimado Amigo José Alberto, Poeta das Águas Doces,
Que a Poesia lhe ajude a encontrar Harmonia e Serenidade,
Muitas coisas boas foram plantadas, e com certeza sua companheira viu e sentiu as flores desse Amor que vocês cultivaram.
um abraço solidário !

Anônimo disse...

Querido, tiozinho

O tempo é uma coisa engraçada, pois a velocidade com a qual ele passa sempre vai depender de vários fatores: idade; momento bom; momento ruim; espera por alguma coisa; necessidade ou vontade de ver ou ter alguém ou algo...e por aí vai. E ele tem outra característica muito peculiar, a de transformar todo sofrimento em saudade. Não aquela saudade sofrida, mas aquela saudade que só faz a gente ficar feliz e em paz consigo. Tudo e todos nessa vida tem um tempo, mas a contagem desse tempo se perde quando voltamos para "casa". Pois acredito que lá o tempo tem outro sentido (significado), acho que ele não é sentido (entendimento, sensibilidade) da mesma maneira que aqui e, ainda, ele deve ter outro sentido (propósito). Por isso, acho q devemos, sempre, agradecer pelo tempo que temos ou tivemos com quem fez ou faz parte da nossa história e ter a certeza de que, além do aprendizado que temos ou tivemos, na mesma medida, tivemos ou temos a oportunidade de devolver. E ainda, a meu ver, mais importante, sempre nos reencontraremos, não importa quanto tempo passe... Recebe um beijo enorme e um abraço carinhoso dessa tua sobrinha que te ama e te admira muito, Lorena

Zuleide Nascimento disse...

Querido poeta, colega, amigo. É com tristeza que fiquei sabendo da partida de Gislaine. Não tenho palavras que possam aliviar sua dor. Só Deus, na sua infinita misericórdia pode te confortar. Que a dor deste momento seja breve e a lembrança da amada que partiu, seja eterna. Beijo no coração. Zuleide

Anônimo disse...

Tive o prazer de conhecer dona Gislaine e escutar suas angústias,alegrias e hitoria de vida,tenho a certeza que viveu uma vida plena e cheia de realizações,desejo paz e força à família nesse momento difícil,um grande abraço Marjorie

Anônimo disse...

Com dor fico sabendo da partida da querida amiga...pessoa q ficará guardada aqui do lado esquerdo...me consola a certeza q a quem amamos um dia voltamos a abraçar...um beijo carinhoso amigo...meus sentimentos a todos...

Anônimo disse...

Nossos pais descobrem que um ser está para nascer e trazer as suas vidas um brilho de luz.
A cada palavra, sorriso, olhar ou suspiro, uma cachoeira de lágrimas parece inundar seus olhos de ALEGRIA e PAZ.
Mas um dia, nossos entes queridos se vão. Quando menos esperamos e sem nenhum aviso. DEUS tira de nós o que mais amamos.
Nossos sonhos caem por terra, nossa independência parece perder a importância.
E a resposta para essa dor... O tempo é uma certeza.
E a culpa... A culpa é da vida que tem início, meio e fim.
A nossa culpa está apenas em amar tanto e sentir tanto perder alguém.
Mas o tempo é remédio e nele conquistamos o consolo, com ele pensamos nos bons momentos.
E com um pouco mais de tempo, transformamos nossos entes queridos em eternos companheiros.
Nossos sonhos ganham aliados, nossa independência ganha acompanhantes, nossa vida conquista anjos.
E no fim apenas a saudade é uma certeza:
Não importa onde estejam, estarão sempre conosco. Recebe meu afetuoso abraço
Isabel Porto