sexta-feira, 17 de novembro de 2017

VOCÊ SEMPRE SERÁ UM ROSTO NA MULTIDÃO

Para ampliar, clique na imagem.

U M   R O S T O   N A   M U L T I D Ã O

Para mim
Você sempre vai ser
Um rosto na multidão
(pura ilusão)
Que de repente pode aparecer...

Numa busca desesperada,
Devo confundir pessoas e lugares,
Em tantos olhares posso distinguir
A realidade disfarçada
Das minhas miragens.

Quando você andar
Através de outras paragens,
Os seus passos também
Estarei imaginando
Como se caminhassem
Me procurando.

4 comentários:

Clarice Villac disse...

Belíssimo poema, querido Amigo!

glacirodrigues@gmail.com disse...

Lindo! Uma boa lembrança.

Kie disse...

Pura poesia! Grande abraço.

Hunder Correa disse...

Amigo e conterrâneo José Alberto. Gostei muito, uma bonita recordação. U*m abraço. Hunder