terça-feira, 24 de junho de 2008

P_E_N_E_L_O_P_E_D_I_C_A


Texto constante do álbum comemorativo à passagem dos 50 anos do escritor Luiz Antônio de Assis Brasil, oferecido em 21/06/1995 pelos ex-integrantes de sua Oficina de Criação Literária.
*******
Aonde houvesse um trapo, ela juntava.
*******
Amarelo claro, rosa esmaecido, verde musgo,
logo distinguia a tonalidade de cada cor.
*******
À luz do lampião, dispunha no solo
losangos, trapézios, meias luas, estrelinhas...
*******
Quando percebia algum efeito,
encarregava agulha e linha de resolver.
*******
Sem atropelos nem preocupações
(havia um anjo vigilante).
*******
Assim ocupou toda existência,
sempre esperando concluir a colcha de retalhos.
*******

2 comentários:

Gilberto disse...

Muito bom. Sintético, criativo e sensível.

Fernando Rozano disse...

textos extraordinários, essenciais e densos. José Alberto, sempre à frente. garnde abraço.