segunda-feira, 19 de outubro de 2009

TRAJETÓRIA DE UM ASTRO ( VI )

Em SPFCpedia, encontramos a galeria dos 100 Jogadores Mais Importantes do São Paulo Futebol Clube, dos quais apenas constam oito goleiros, a saber: Gilmar, King, Mário, Poy, Rogério Ceni, Sérgio, Valdir Peres e Zetti. Considerando que poderiam ser formadas nove equipes de 11 jogadores com o total de atletas figurantes dessa mostra histórica, deduzimos que se teria de improvisar mais um goleiro entre outros não especialistas da posição. Desse modo, demonstra-se cabalmente a importância do nosso conterrâneo Mário Oliveira como baluarte da agremiação são-paulina.
É bem verdade que atualmente Rogério Ceni, sem sombra de dúvida, representa o jogador símbolo do tricolor do Morumbi, sob o peso de mais de 700 jogos disputados em 19 anos de carreira, e ainda permanece fresca a lembrança de Zetti e Valdir Peres, de grande e inegável experiência no cenário internacional. Porém, a poeira do tempo vai jogando no ostracismo a recordação daqueles que marcaram a sua época.
Permitimo-nos, portanto, percorrer aquela galeria para escolher alguns de seus integrantes que atuaram em outras posições no quadro do São Paulo F.C. e ai desfilam nomes como Bauer, Friaça, Leônidas, Mauro, Noronha, Ponce de Leon, Remo, Rui, Teixeirinha, Alfredo Ramos, Maurinho, Pé-de-Valsa e Poy, quer dizer, todos eles contemporâneos e companheiros do Mário na época em que defendia as cores do tricolor paulistano. Um verdadeiro time dos sonhos que conquistou o bicampeonato paulista em 1949, comandado pelo renomado treinador Vicente Feola, constituindo-se em autêntica inspiração para muitos disputantes do futebol de botão daquele tempo.
Recomendo a todos jaguarenses e simpatizantes da nossa terra para que acessem o link http://www.blogdozanquetta.com/?p=4204 a fim de darem uma força a esse injustiçado conterrâneo na votação que ali se processa para apontar o melhor goleiro da história do São Paulo e que se consagre Mário Oliveira com destaque mais expressivo nesse pleito. Afinal, ele continua sendo um dos nossos mais lídimos orgulhos.

4 comentários:

cabeda disse...

Belo trabalho, Souza.
Cumprimentos.

las1965 disse...

Olá, Souza

Deste Gilmar eu lembro até de quando jogou no Inter.


Abs

Laerte

Lino Tavares disse...

Aplausos, grande Zé Alberto !

Você fez em relação a esse conterrâneo o que todo comunicador - profissional ou não - deveria fazer com os irmãos de berço natal, que honraram o torrão, de uma ou de outra forma. Iniciativas como essas ajudam a reduzir a pior das ingratidões: a do esquecimento. De onde estiver, o "arqueiro" Mário há de dizer: Obrigado, meu irmão, por ter feito muito mais pessoas (eu sou uma delas) saberem coisas sobre minha passagem terrena pelo "Planeta Bola".
Amplexos a lá Moreira da Silva.
Lino Tavares

Anônimo disse...

Amigo e Mestre José Alberto de Souza, parabéns.

Isso é que se pode chamar de busca pela verdade da história. Maravilhoso o texto e as fotos, que dão à todos nós a noção exata de um dos grandes goleiros das história de um doa maiores clubes do mundo. A história de Mário se mistura a história de outros grandes jogadores de um passado muito recente, e, que estão totalmente esquecidos do grande público. Ela merece estar em todos os grandes sites esportivos numa homenagem ao moço que veio de tão longe para brilhar no maior centro de futebol do mundo.
Ratifico meus cumprimentos, pois faço parte dos que ficam felizes quando os importais do nosso esporte recebem uma homenagem como a que você acaba de fazer.

Um grande abraço

Edemar Annuseck
Rádio Record - A Voz de São Paulo -