sábado, 10 de maio de 2008

Assim como elas escreveriam...

Rosas vermelhas, quem disse para vocês que eu adoro?
Uma caixa de bombons, resolveram conspirar contra o meu regime?
Rádio relógio, eu sempre despertei ao clarear do dia, para quê?
Disco do Roberto Carlos, de repente todo mundo romântico?
Quanto beijo, quantos abraços, será que eu mereço?
Como se não valesse a imensa alegria que todos me têm proporcionado nesta existência?
Positivo. Aquele sorriso de felicidade com o resultado do exame médico.
O pequenino ser tomando forma e ganhando espaço dentro do meu ventre.
Enjôos, desejos, atenções inúmeras, nunca fui tão paparicada.
O enxoval, o bercinho, como dava gosto de mostrar para as amigas.
O dia chegando, a dilatação, a bolsa estourada, a corrida para a maternidade.
Menino ou menina?
Até que alguém colocava a fitinha azul ou rosa na porta do quarto.
O leite que eu tinha para dar, saciando aqueles lábios carinhosos.
A parentada entrando e saindo, para conhecer o rebento.
A cara do pai, uma gracinha.
A primeira palavra, os passos iniciais, indescritíveis emoções que vivenciei através de vocês.
Depois mais crescidinhos, as angústias da puberdade.
Brigas de namorados, problemas de escola, vinham desabafar.
Mas tudo se superava com as formaturas, os casamentos, os batisados.
A família se ramificava.
De vez em quando, vocês chegavam, voz macia, suplicando pelo bolo de fubá. o chocolate quente com nata.
Boba, derretia-me para atender cada capricho de vocês.
Conflitos, a gente esquece, nada mais gostoso do que reconciliar.
O que importa é nos sentirmos úteis para ajudar, estarmos disponíveis para o esperado conselho, enfim sempre participar da vida de vocês.
Sinceramente, não entendo essas homenagens.
Ah, ia-me esquecendo - muito obrigada.
A Mãe.

3 comentários:

gerson sicca disse...

Linda homegagem. E gostei da foto às margens do Rio Jaguarão.

Cabeda disse...

Um abraço, Souza
Com o pensamento voltado para a lembrança das Mães que já partiram...

Hunder Everto Corrêa disse...

José Alberto. Imagens inesquecíveis e uma homenagerm sincera e linda. Um abraço. Hunder.